25 de novembro: Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue

portalnbo
portalnbo
4 Min Read

Em 25 de novembro é celebrado o Dia Nacional do Doador de Sangue. A data tem como objetivo agradecer aos doadores pela ação e sensibilizar a população para a importância do ato, que pode salvar tantas vidas.

De acordo com o Ministério da Saúde, 1,8% da população doa sangue regularmente. O índice fica abaixo dos 2% ideais definidos pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e dos 5% registrados em países da Europa. 

Importância da doação

A doação de sangue é um gesto solidário, que pode salvar vidas. Pessoas que se submetem a tratamentos e intervenções médicas de grande porte e complexidade, como transfusões, transplantes, procedimentos oncológicos e cirurgias precisam dos bancos de sangue. Pacientes com doenças crônicas graves, como Talassemia e Doença Falciforme, também dependem das doações.

A hematologista do Hospital DF Star e responsável técnica pelo Banco de Sangue do Grupo GHS, Sanny Lira, informa que ainda não existe substituto disponível para o sangue. “A gente sabe que a transfusão de sangue é um dos procedimentos mais realizados em todos os hospitais no mundo inteiro. Então nós precisamos sempre de doadores de sangue,porque através desse sangue  nós conseguimos tratar e trazer esperança para todos os pacientes que dele precisam”.

Quem pode doar sangue?

A hematologista do hospital Sírio Libanês de Brasília, Martha Mariana, afirma que os requisitos básicos para a doação de sangue são: estar em boas condições de saúde, ou seja, não ter nenhuma doença ativa e ter entre 16 e 69 anos. É importante que apenas as pessoas com mais de 60 anos já tenham doado sangue alguma vez, pois não é permitido doar pela primeira vez após essa idade.

“Para menores de 18 anos, tem documentos especiais que são necessários e um formulário de autorização pelo responsável. A pessoa precisa pesar no mínimo 50kg para que a gente possa fazer a extração da quantidade de sangue que a gente precisa sem colocar esse doador em risco. Ele precisa estar descansado, é importante ter dormido pelo menos 6 a 8 horas nas últimas 24 horas. É importante que a pessoa que vai doar sangue não vá em jejum, que ela tenha se alimentado, porém evite alimentação gordurosa nas últimas 4 horas antes da doação e que leve um documento original com foto que permita a sua identificação, pode ser documento legalmente no Brasil”, completa.

Outras duas restrições para a doação são não ingerir bebida alcoólica nas 12 horas anteriores e não fumar duas horas antes.

A assistente social responsável técnica pela captação de doadores de sangue do Instituto Nacional de Câncer (Inca), Karla Savedra, orienta sobre pessoas que tiveram Covid-19 e estão em dúvida se podem doar.

“Quem teve covid, hoje o intervalo para poder realizar a doação de sangue é de 10 dias após o término dos sintomas apresentados na doença. E o intervalo para quem tomou a vacina é de sete dias para todos os fabricantes exceto a Coronavac, que o intervalo é de 48 horas para poder realizar a doação. Então se você apresentou os sintomas da doença 10 dias após pode fazer a doação e se você recebeu a vacina sete dias após”, informa.

Doação de sangue: mitos e verdades

Onde doar

Basta procurar as unidades de coleta de sangue, como os Hemocentros, para checar se você atende aos requisitos necessários. 
 

Brasil 61

Share this Article
Leave a comment
YGYGYGYGYGYGYGY (Copia)