Dia mundial do empreendedorismo feminino: uma luta diária – ANF

portalnbo
portalnbo
3 Min Read

Para exaltar ainda mais a determinação das mulheres ao redor do mundo, é comemorado hoje, 19 de novembro, o dia mundial do empreendedorismo feminino.

Instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), a data foi estabelecida em 2014, com o intuito de valorizar o papel da mulher no ramo do empreendimento.

O papel da mulher na sociedade é desvalorizado, majoritariamente pelo gênero masculino, fazendo com que o seu lugar de fala como empreendedora se torne ainda mais uma conquista diária, é um combate a opressão e machismo.

A data também tem o propósito de conscientizar as pessoas de que mulheres podem e devem ocupar o lugar de protagonistas nesse ramo, especialmente na área empresarial, se tornando a protagonista do seu próprio esforço e dedicação.

*As dificuldades e a importância da rede de apoio*

Formada em Educação Física, Victória Cristina tem 23 anos, e é empreendedora da loja @sereiame, que é voltada para peças de praia como biquínis e saídas.

Ela comenta como foi o início e as dificuldades que enfrentou para manter o seus negócios.

“Eu me sinto bastante realizada em ter meu próprio negócio, em comandar e me reinventar na minha loja. A motivação partiu da minha mãe, que sempre disse que eu levava jeito para trabalhar dessa forma, e me ajudou com o primeiro investimento”, enfatiza ela.

Victória afirmou que a formação não a impediu de continuar mantendo o foco nos investimentos da loja. “Mesmo formada e tendo uma profissão, empreender nunca vai deixar de ser a minha primeira opção, a minha prioridade. Empreender me fez ter uma liberdade muito maior para consegui conquistar os meus objetivos pessoais”, afirma.

*O empreendedorismo como empoderamento*

O empreendedorismo feminino tem como fortaleza desconectar a linha da desinformação daqueles que a veem como vulneráveis, mostrando que o gênero feminino tem o domínio para ocupar cargos e espaços que desde a antiguidade lhes foram retiradas.

Victória demonstra sua satisfação por ter se tornado uma empreendedora.

“Ser empreendedora é ser corajosa, você enfrenta diversas dificuldades para evoluir dentro do seu trabalho. A dificuldade em achar o produto de maior qualidade, o investimento em ensaios, em propaganda em redes sociais. Mas não existe nada mais prazeroso que o resultado, você consegui conquistar tudo aquilo que você planejou”, finaliza Victória Cristina.

ANF

Share this Article
Leave a comment
YGYGYGYGYGYGYGY (Copia)