Dois hospitais públicos da Bahia têm melhor pontuação em ranking de certificação reconhecido internacionalmente

portalnbo
portalnbo
5 Min Read

Foto: Antonio Queirós/GOVBA

Localizados em Salvador, dois hospitais públicos da Bahia estão entre as 63 unidades de saúde a alcançar certificado de Acreditação. O Hospital do Subúrbio e o Hospital da Mulher têm certificado em nível 3, melhor pontuação do método de avaliação e certificação reconhecido internacionalmente, por meio de padrões e requisitos que asseguram a qualidade e a segurança da assistência na área da saúde. Em 2021, o Brasil tinha 8.870 estabelecimentos hospitalares, destes 6,4 mil hospitais são de atendimento geral e especializado e menos de 400 são acreditados, destes apenas 63 são públicos e atendem exclusivamente pelo SUS.

Com certificação internacional e premiações, o Hospital da Mulher (HM) já realizou mais de dois milhões de atendimentos, nos cinco anos de operação. A unidade de saúde é certificada pelo Breast Centres Network. Em 2019, recebeu o prêmio Dr. Pinotti, concedido pela Câmara dos Deputados a entidades cujos trabalhos ou ações merecem especial destaque pela promoção do acesso e pela qualificação dos serviços de saúde da mulher.

Este ano, além da certificação de qualidade pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), em que o HM alcançou o nível 3 de Acreditação, a unidade também implantou o prontuário 100% eletrônico. Com ele é possível acessar, de forma rápida e eficaz, o histórico clínico das pacientes, assim como registrar consultas, procedimentos, plano terapêutico, prescrições, entre outros.

Quinta melhor unidade de saúde pública

O Hospital do Subúrbio (HS), em Salvador, foi ranqueado em 5º lugar no ‘Prêmio Melhores Hospitais Públicos do Brasil’. Promovido pelo Instituto Brasileiro das Organizações Sociais de Saúde (Ibross), em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), o Instituto Ética Saúde (IES) e a Organização Nacional de Acreditação (ONA) o prêmio destacou as 40 melhores instituições públicas com atendimento 100% via Sistema Único de Saúde (SUS). Ao todo, 136 hospitais públicos foram selecionados para serem avaliados pela comissão julgadora, sendo escolhidas 40 instituições de 11 estados para serem incluídas no ranking.

Inaugurado em setembro de 2010, pelo Governo da Bahia, o HS é a única unidade de saúde do nordeste a ganhar a premiação. Dentre os critérios definidos como requisitos pela comissão foram considerados o tempo de certificação de qualidade de cada instituição de saúde, bem como o cálculo de eficiência, medido por produção hospitalar em relação aos recursos financeiros investidos, além de avaliações dos usuários dos serviços através do Google Business.

Diretor técnico do HS, o médico Rogério Palmeira fala sobre a satisfação em receber o prêmio, representando uma unidade pública situada em uma localidade vulnerável socialmente. “A intenção dos patrocinadores do prêmio é chamar a atenção sobre esses hospitais, para que iniciativas de qualidade e segurança pudessem ser disseminadas para outras unidades de atendimento do SUS. Por isso, nos sentimos orgulhosos de poder ser uma inspiração para outros equipamentos de saúde”, explica.

A rotina técnica do Hospital do Subúrbio, que opera com 1.664 funcionários e 278 médicos, inclui reuniões periódicas com lideranças comunitárias locais, para identificar as necessidades da comunidade, o que destaca a relevância do atendimento humanizado na unidade. Referência no atendimento de alta complexidade, o Hospital do Subúrbio realizou desde sua inauguração mais de 895 mil atendimentos, além de 205 mil procedimentos médicos e cerca de 8,5 milhões de exames de laboratório e bioimagem.

Atuando desde o início das operações do HS, a enfermeira Rosane Costa, responsável pela Bioimagem, diz se sentir grata por participar deste momento. “Nós profissionais ficamos muito alegres com esse reconhecimento através do prêmio, principalmente porque é um hospital que realmente preza pelo paciente, oferecendo um atendimento de excelência, qualidade e dando suporte melhor para as pessoas que precisam”, conta.

Hipertensa e diabética, a pensionista Eunice Jesus Silva, de 82 anos, passou por um internamento de 15 dias na unidade, realizou um procedimento cirúrgico e já pode voltar para casa. “Fui tratada muito bem, foi tudo muito bom: do faxineiro ao cozinheiro. Nota mil. Se souber de alguém que precisar, eu indico aqui, não indico outro lugar”, declara dona Eunice.

Repórter: Laís Nascimento

Pamela Simplício

PUBLICA

Share this Article
Leave a comment
YGYGYGYGYGYGYGY (Copia)