Sececrj terá programação especial na 20ª edição da Flip

portalnbo
portalnbo
8 Min Read

As diferentes manifestações culturais do Rio de Janeiro estarão representadas na 20ª edição da Flip (Festa Literária Internacional de Paraty). Através de convocatória aberta, a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Sececrj) selecionou mais de 30 fazedores de cultura para participarem do evento, que acontece entre os dias 23 e 27 de novembro.

Os produtores selecionados vão ocupar a Casa da Leitura e do Conhecimento, estande próprio da Sececrj na Flip, que vai apresentar uma grande variedade de opções culturais, passando por espetáculos musicais, contação de história, lançamento de livros, pockets shows e, ainda, exibição de um filme premiado no Festival de Gramado deste ano.

“Queremos que esse seja o espaço mais democrático da Feira, oportunizando o acesso à cultura através do nosso estande. Nossa intenção foi construir a programação de forma que promova a classe cultural e artística do estado”, explica a Secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros.

Selecionado para fazer parte da programação, o diretor Renan Barbosa vai apresentar o filme “Último Domingo”, patrocinado pela Sececrj, através da Lei Aldir Blanc, e vencedor de três Kikitos no Festival de Gramado: melhor atriz (Jéssica Ellen), melhor fotografia (Fernando Domingos) e melhor direção de arte (Joana Claude).

“É muito gratificante estar na Flip, ainda mais por se tratar de um evento literário, já que o filme é baseado no livro ‘O Evangelho Segundo Jesus Cristo’, de José Saramago, único nobel de literatura em língua portuguesa. No ano em que ele estaria completando 100 anos, recebemos esse presente. Para além de celebrar o cinema, vamos celebrar a literatura”, conta Renan, que vai estar acompanhado por Ricardo Viel, diretor de comunicação da Fundação Saramago, durante debate sobre o filme na Flip.

Renan barbosa e Joana Claude recebendo os prêmios no Festival de Gramado

A pluralidade da programação montada também pode ser observada no entusiasmo de pequenos produtores, como Eric Fanuel. O contador de histórias, músico e poeta, morador de Magé, vai realizar o lançamento do livro “Abolição – A Liberdade da Poesia Preta” na maior festa literária do país.

“Eu vejo a Flip como uma oportunidade para expandir essa discussão decolonial, que vem crescendo nos últimos anos. Nada melhor do que libertar nossa poesia em um lugar histórico como Paraty e poder falar um pouco sobre a importância da valorização dos povos tradicionais no Brasil”, ressalta Eric.

Democratização da cultura na Flip

A Casa da Leitura e do Conhecimento nasceu no ano passado, na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, com o objetivo de investir na pluralidade das ações culturais do estado. De acordo com Yke Leon, Superintendente de Leitura e Conhecimento da Sececrj, a atual gestão sempre busca oportunizar fazedores de cultura da maior quantidade possível de municípios.

“Nossa seleção acolheu o máximo de propostas, buscando democratizar o acesso e garantir a participação de representantes de diferentes cidades em um evento deste porte. Esta é a mais famosa festa literária do país e retrata uma oportunidade única para quem estiver participando”, destaca Yke Leon.

Todos os participantes vão ganhar um certificado de participação na 20ª edição da Flip, que vai homenagear a escritora negra Maria Firmina dos Reis (1822-1917), considerada a primeira romancista brasileira.

Confira a programação:

23/11 – quarta-feira

18h – Abertura Oficial da Casa da Leitura e do Conhecimento: Secretaria de Cultura de Paraty, Memorial do Paço Drº Irênio Marques e Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro. Show de Andrea Gorgati.

24/11 – quinta-feira

10h – Roda de conversas sobre as ações do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) em Paraty11h – Roda de conversa: Educação para o patrimônio cultural12h – Lançamento do livro “Paraty em Festa”, com Drica Soares13h – Lançamento do livro infanto-juvenil “Doguinho”, com Adriana Vaitsman14h – Apresentação de Maria Chocolate com a coletânea “Vozes Negras Tecendo Resistência”15h – Lançamento do livro infantil “O Menino e sua Caixa”, de Ana Sousa16h – Contação de histórias com o livro “Samba Menino”, de Raphael Moreira17h – Palestra musicada sobre o livro “Abolição – A Liberdade da Poesia Preta”, de Eric Fanuel18h – Exibição do curta-metragem “Meu Nome é Maalum”, de Magna Domingues e Eduardo Lurnel, e roda de conversa com a temática Mulheres Negras nas telas do jornalismo ao cinema, entre as participantes Magna Domingues, Eduardo Lurnel, Mariene Lino e Ellen Alves.19h30 – Pocket Show: Helena Sound, com “Músicas do Mar”

25/11 – sexta-feira

10h – Roda de conversas: Encontro de mestres da cultura fluminense, com o Inepac11h – Mesa “História, Memória e Patrimônio”12h – Apresentação sobre os Povos Tradicionais Presentes13h – Contação de histórias com Flávia Justen14h – Oficina “Com que cor eu pinto o rosto?”, com Sandra Lima15h – Apresentação performática do livro “O Silêncio das Margaridas”, de Dumard Poeta16h – Lançamento do livro “ECOPoesia”, com Jaqueline Brum17h: Poesia Nacional – Lançamento do Livro Carla Bessa18h – Apresentação do livro “Vovó Biló de Pitó – Contos de Cabocla Ribeirinha”, com Emiliana Moraes19h – Exibição do curta “Último Domingo”, de Renan Barbosa Brandão19h40 – Show multilinguagem com Almir Chiaratti

26/11 – sábado

10h – Roda de conversa: Preservação do Patrimônio Cultural Material e Natural de Paraty

11h – Matrizes do Forró: Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil12h – Narrativas indígenas: “Cantar e contar para acordar”, com Chay Torres13h – Contação de histórias pela diversidade, com Juliana Gouveia14h – A experiência da Revista Traços e a Casa Amarela, com Pedro Gerolimich15h – Apresentação da obra “Tucumã” e diálogos sobre a literatura indígena, com Lucia Morais Tucuju16h – Contação de histórias “A Leitura é uma Aventura”, com Dani Fritzen17h – Apresentação dos livros “Dalva, minha vó e eu!” e “50 Sons de Crônica”, da atriz e cantora Mona Vilardo18h – Mesa “O Papel do audiovisual nas lutas da mulheres”, com Sissa Aneleh e Ingrid Gerolimich19h – Exibição do média metragem “Ìyálewá”, de Joana Marinho20h – Pocket Show com Dueto Laura Gabriela e Tauã de Lorena, do grupo Os Acalantos

SECEC-RJ

PUBLICA

Share this Article
Leave a comment
YGYGYGYGYGYGYGY (Copia)