Verticalização de ensino do CPS leva alunos do ensino médio à faculdade, sem vestibular

portalnbo
portalnbo
9 Min Read

Estabelecer uma carreira na área de tecnologia e computação já estava nos planos do estudante Nicolas Schianti antes mesmo dele ingressar no Ensino Médio. Mas, nem nas previsões mais otimistas ele imaginou que chegaria ao ensino superior já fazendo estágio em uma empresa considerada referência no setor. A conquista foi possível porque o aluno está numa das primeiras turmas da modalidade Articulação da Formação Profissional Média e Superior (AMS) de Desenvolvimento de Sistemas, na Fatec Americana.

A AMS é ofertada pelo Centro Paula Souza (CPS) desde 2019. A modalidade permite que em um período de cinco anos, o estudante conclua o ensino médio, técnico e superior. Nos três primeiros, os alunos cursam Ensino Médio e Técnico e desenvolvem 200 horas de formação profissional em uma empresa parceira. Então, sem vestibular, os estudantes seguem para o Ensino Superior, que será concluído em mais dois anos. Para passar para a segunda etapa, os alunos devem estar aprovados nas avaliações periódicas que são aplicadas às turmas.

Essa metodologia é baseada na verticalização curricular de aprendizagem, modalidade que tem como premissa oferecer ao estudante vários níveis de ensino em uma única instituição, aproveitando as competências adquiridas em todos os níveis, sem sombreamento de conteúdo.

Na articulação, uma das primeiras modalidades de verticalização no Brasil, o aluno sai do Ensino Médio e Técnico com conhecimentos profissionais, podendo atuar no mercado, e segue para o Ensino Superior aproveitando o conteúdo já aprendido. “Isso não acontece em outros formatos de ensino. As matérias já cursadas em um outro nível educacional não são levadas em conta e aluno tem de estudar todo o conteúdo novamente”, explica o coordenador do Ensino Médio e Técnico, idealizador da AMS, Almério Melquíades de Araújo.

Outro diferencial da AMS é o fomento ao desenvolvimento de competências profissionais por meio de parcerias com o setor produtivo. Além de participar ativamente do desenvolvimento dos cursos, as empresas abrem suas portas para atividades práticas dos alunos. Atualmente, 31 empresas parceiras participam na aplicação da modalidade. No último Chamamento Público, outras 20 demonstraram interesse em contribuir com a modalidade e seguem tratativas para firmar convênio com o CPS.

Primeiras turmas chegam ao Ensino Superior

As Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdade de Tecnologia (Fatecs) estaduais de Americana, São Caetano do Sul e da Zona Leste, localizada na Capital, foram as primeiras unidades a oferecerem o modelo de aprendizado. Neste ano, essas unidades iniciam as primeiras turmas na etapa do Ensino Superior. “Tivemos um excelente índice de aproveitamento nessas turmas, foram mais de 80% dos alunos que concluíram o Ensino Médio, ingressando, sem vestibular, nas Fatecs”, comemora o coordenador do Ensino Superior de Graduação, Rafael Ferreira Alves.

O trabalho conjunto das Etecs e Fatecs, garante elevação no nível de formação profissional, maior comprometimento dos estudantes para a conclusão do curso e melhor aproveitamento dos conhecimentos transmitidos em sala de aula. “O aluno que faz três anos de Etec, é um aluno mais bem preparado do que um aluno fez o Ensino Médio básico. O estudante é mais consciente do desejo de ir com o curso até o fim e isso se reflete no indicador de concluintes”, explica Alves.

Outro ponto importante da modalidade é que desde o primeiro ano, preferencialmente, os estudantes acompanham as aulas nas dependências da unidade de Ensino Superior. Para o coordenador do Ensino Médio e Técnico, essa dinâmica também tem um reflexo positivo no desempenho das turmas ao fim do clico do Ensino Superior. “Como esse aluno já está dentro da Fatec, frequenta os ambientes, conhece os professores, a expectativa é que o índice de conclusão seja surpreendente, com baixa desistência no decorrer do curso. Assim como está o incide de aproveitamento de concluintes do Ensino Médio”.

A união das unidades de ensino também abre novas frentes de aulas para os professores e eleva o nível do conteúdo aplicado. “Para nós do Centro Paula Souza, a maior vantagem é a integração que acontece entre Ensino Técnico e Superior. A integração das pessoas facilita a integração entre as unidades”, conta o coordenador do Ensino Superior de Graduação.

Vivência AMS

O estudante da Fatec Americana, Nicolas, conta que a possibilidade de fazer apenas uma prova para entrar no Ensino Médio e seguir direto para a faculdade sem passar pelo estresse do vestibular, foi um incentivo a mais para se dedicar ao processo seletivo do Vestibulinho. “O modelo de ingresso fez com que eu me esforçasse ainda mais para passar na prova”, lembra. Cursando o primeiro ano do Ensino Superior, ele ressalta como foi importante não precisar se preocupar com o vestibular. “Dá mais tranquilidade saber que só é preciso manter boas notas, ser um bom aluno para garantir a vaga no curso superior. Foi realmente sensacional! Ganhei um fôlego muito maior para focar nas provas e nos projetos de TCC para a conclusão do Ensino Médio.”

Além da vida acadêmica promissora, o estudante celebra a conquista de um estágio em uma grande empresa de tecnologia e informação, parceira na implementação da AMS. “Era quase um sonho poder fazer esse estágio, uma honra saber que eu poderia trabalhar em uma empresa referência na área de tecnologia e informática. Está sendo muito bom poder vivenciar essa experiência.”

Futuro promissor

Atualmente a AMS está presente em 25 unidades de Etecs e 24 Fatecs do Estado e conta com mais de 2,7mil estudantes distribuídos pelos cursos de Ensino Médio com Habilitação Técnica Profissional em Administração, Desenvolvimento de Sistemas, Logística e Química. O ingresso na modalidade é por meio do Vestibulinho das Etecs do primeiro semestre de cada ano. O processo seletivo em andamento oferece 1.306 vagas da modalidade, para início dos estudos em 2023.

A expectativa da instituição de ensino é de que a cada ano seja possível ampliar o volume de vagas, a quantidade de cursos, o número de Fatecs e Etecs preparadas para receber a AMS. “Já existem inúmeras unidades que desejam implantar a AMS. Temos um terço das unidades de Fatec que aderiram ao programa e outras que prosperam e realizam pesquisas para desenvolver uma grade curricular para atender a essa demanda”, ressalta o coordenador Rafael.

O professor Almério Melquídades, coordenador do Ensino Médio e Técnico enfatiza que o aluno da articulação tem uma bagagem importante de conhecimento. “Estamos formando profissionais que ainda não existem no mercado de trabalho. As turmas são muito mais homogêneas, os professores lidam com alunos mais bem preparados e focados no curso”.

Vestibulinho 2023

O interessado em iniciar os estudos em uma Etec no primeiro semestre de 2023, têm até as 15 horas de 18 de novembro para se inscrever, exclusivamente pela internet. O valor da taxa é de R$ 33. O exame será aplicado em 18 de dezembro, a partir das 8 horas, e terá três horas de duração.

Outras informações pelos telefones (11) 3471-4071 (Capital e Grande São Paulo) e 0800-772 2829 (demais localidades) ou pela internet www.vestibulinhoetec.com.br.

Ricardo Macario

PUBLICA

Share this Article
Leave a comment
YGYGYGYGYGYGYGY (Copia)